Notícias


Divulgação

A operação será coordenada por Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual, XP, JPMorgan e Citi

A fornecedora de medicamentos para tratamentos complexos Blau Farmacêutica pediu ontem (5) aval para sua oferta inicial de ações (IPO). Em busca de recursos para expansão na América Latina, a farmacêutica amplia a fila de empresas de saúde rumo à bolsa, na esteira dos efeitos da pandemia de Covid-19.

Com sede em Cotia (SP), a companhia especializada em produtos para tratamento de câncer, doenças sanguíneas e dos rins tem cinco fábricas no Brasil e cinco subsidiárias na América Latina, incluindo Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai.

LEIA TAMBÉM: Blau Farmacêutica promete medicamentos mais acessíveis com inauguração de novo laboratório biotecnológico

A companhia informou no prospecto preliminar da oferta que pretende usar os recursos das vendas de ações para investir em centros de coleta de plasma nos Estados Unidos, acelerar investimentos em pesquisa e desenvolvimento, expandir na América Latina e pagar dívidas.

A operação, que será coordenada por Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual, XP, JPMorgan e Citi, também servirá para que o único acionista da empresa, Marcelo Hahn, venda uma participação no negócio.

O anúncio acontece dois dias após a distribuidora de produtos médicos Viveo pedir registro para IPO. Além da Rede D’or de hospitais, a D1000 Varejo Farma também estreou na B3 ano passado. A rede de drogarias Nissei aguarda aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para seguir com seu IPO. (Com Reuters)

 https://forbes.com.br/forbes-money/2021/02/blau-farmaceutica-busca-ipo-para-financiar-crescimento-na-america-latina/

 

Português Inglês Espanhol Espanhol
+
+